Viajar Mais Por Menos: Viajar Para Cancún Por Menos - Parte I

Viajar Para Cancún Por Menos - Parte I

Vista aérea de Cancún (Foto: Wikipédia).


















Sem dúvida, o Caribe é um dos destinos mais procurados do mundo e quando se fala dessa região de mar azul turquesa, imediatamente associa-se a Cancún, no México. É óbvio que o "Mar das Caraíbas", como também é conhecido, também possui outros destinos muito procurados, como Aruba, Curaçao (ambos territórios da Holanda) e Punta Cana (República Dominicana). Mas nada se compara ao que existe em Cancún em termos de opções culturais, de lazer e entretenimento.


Cancún (que na língua maia significa "ninho de cobras") foi descoberta no século XVI por exploradores espanhóis, mas sua ocupação efetiva deu-se a partir da década de 1970, quando o governo mexicano resolver investir mais efetivamente em turismo. A partir daí surgiu uma cidade que não parou mais de crescer (hoje possui quase 600 mil habitantes) e que transformou-se em um verdadeiro "playground" para todas as idades.

Na zona hoteleira da cidade (uma estreita faixa de areia entre o mar do Caribe e a lagoa Nichupté) estão os famosos resorts All Inclusive, com todo o luxo e infraestrutura para você permanecer todo o tempo dentro do hotel, sem necessidade de sair. Na minha opinião, permanecer trancafiado em um hotel (por melhor que ele seja), é um grande desperdício quando se está em Cancún, já que são dezenas as opções de passeios, parques e zonas arqueológicas. E se você pretende sair e conhecer tudo o que puder, não faz sentido pagar uma fortuna em um hotel que você praticamente não irá utilizar.

O planejamento


Passagens

Eu estava há um pouco menos de dois meses de completar sete anos de casamento e comecei a pensar em um lugar especial para fazermos uma segunda lua-de-mel. Como eu já possuía uma quantidade razoável de milhas acumuladas (em breve farei um post mais específico sobre programas de pontuação e milhas), comecei a procurar destinos interessantes. Não seria uma tarefa fácil, já que pretendíamos viajar em Julho. Decidimo-nos por Cancún após encontrar uma promoção da TAM para a Cidade do México com apenas 15 mil milhas o trecho (o total para o casal saiu por 60 mil milhas, considerando duas passagens ida e volta). Pagamos cerca de R$400,00 de taxas aeroportuárias pelos 4 trechos pela TAM.

Para nos deslocarmos da Cidade do México até Cancún, descobrimos três companhia de baixo custo:

  • Aerobus - preço mais baixo, mas você nunca sabe se seu voo vai ser cancelado e remarcado até chegar no aeroporto;
  • Volaris - bons preços, mas tem o limite de apenas uma mala despachada (23 Kg);
  • Interjet - um bom custo-benefício, já que o preço é bem próximo da Volaris, com a vantagem de poder despachar duas malas (23 Kg) sem pagar nada a mais por isso.

Optamos pela Interjet, por motivos óbvios. Não poderíamos arriscar nossa conexão, e fica difícil limitar a bagagem em uma viagem internacional, principalmente na volta, quando as malas se enchem de compras. As duas passagens ida e volta (Cidade do México-Cancún) para nós dois saiu cerca de R$1500,00. Somando o valor das taxas de embarque da TAM, o total das passagens saiu por algo em torno de R$1900,00!!! Uma verdadeira pechincha, considerando-se que a viagem seria em alta temporada (julho). Se tivéssemos comprado as duas passagens ida e volta São Paulo-Cancún não sairia por menos de R$6000,00. Em outras palavras: evitamos desembolsar mais de R$4000,00 em bilhetes aéreos.

É claro que essa economia, além da utilização das milhas, exigiria um pouco de planejamento e também da nossa paciência, já que para fazer a conexão na Cidade do México para Cancún, teríamos que ter um bom espaço de tempo (calculamos no mínimo 6 horas de espera no aeroporto para nos precavermos em caso de atrasos), o que fez com que tivéssemos que reservar um dia só para a viagem de ida e outro dia para a viagem de volta, ja que a conexão seria de empresas diferentes e feita por nossa conta.

Hospedagem
Como nossa intenção não era permanecer no hotel, mas sim aproveitar tudo o que o entorno de Cancún pudesse nos oferecer, decidimos o seguinte:

Apart Hotel Casaejido
  • 4 noites em Playa del Carmen (uma cidade extremamente charmosa há 70 Km ao sul de Cancún e mais próxima de várias atrações interessantes) no Apart Hotel Casaejido, uma pousada excelente, com ar condicionado (indispensável devido ao calor) e cozinha completa e com preço muito acessível (R$310,00 o casal, pelas quatro diárias, sem café da manhã);

Ibis Cancun Centro
  • 3 noites em Cancún, onde optamos pelo Ibis Cancun Centro (hotel na região central de Cancún, há 15 Km do aeroporto e 12 Km da Zona Hoteleira) pelo fato de eu ser associado ao Le Club Accorhotels e ter conseguido as três diárias com café da manhã para o casal por 8 mil pontos.


Como os preços variam muito, minha dica é que você procure no site Booking as datas que você pretende, depois organize por preço e estude os hotéis que possuem uma pontuação mais alta. Se tiver dúvida, leia os comentários deixados pelos hóspedes, pois eu sempre faço isso e nunca tive problemas com relação a esperar uma coisa e encontrar outra.

É fato que minha opção por ficar três dias em Playa del Carmen e dois dias em Cancún longe da Zona Hoteleira reduziu muito nossos gastos com hospedagem. Mas então você deve se perguntar: como foi possível se locomover e fazer todos os passeios? É aí que entra a próxima parte do nosso planejamento.

Aluguel de Carro
Em um país como o México, o aluguel de carro normalmente é barato. Percebi também que quanto maior a antecedência da reserva, melhores são os preços. Primeiramente eu encontrei um preço muito bom pesquisando na Rental Cars (cerca de 130 dólares por 8 diárias). Depois descobri a locadora Sixt, onde consegui as mesmas 8 diárias por inacreditáveis 86 dólares (o que deu uns R$25,00 por dia). O carro entregue foi um Chevrolet Prisma vermelho, com ar condicionado e câmbio automático (mas sem vidros elétricos).

Foto: car.blog.br
O único problema é o seguro do carro, que apesar de não ser obrigatório, se você não aceita contratar (o valor do aluguel chega a dobrar), eles bloqueiam uma quantia alta em seu cartão de crédito como garantia (que depois é devolvida se o carro retorna sem danos).

Nessas horas é interessante usar o recurso de seguro de aluguel de veículos que os cartões Visa Gold, Platinum e Infinite oferecem para clientes que efetuarem o aluguel usando o cartão (para detalhes sobre as coberturas, entre em contato com a central de atendimento do seu cartão). Eu levei impressa a apólice de seguro que a Visa me forneceu para não ter que contratar o seguro da locadora, mas de qualquer forma eles bloquearam 3 mil dólares no meu cartão até que a devolução do carro fosse efetuada.

Com relação à gasolina, os preços no México são bem menores do que no Brasil: cerca de 12 pesos mexicanos o litro, algo em torno de R$2,00. Como fiz meu roteiro no Google Maps e já havia previsto que rodaria cerca de 1000 Km nos 8 dias, meu custo com gasolina foi de quase 1000 pesos (pouco menos de R$170,00).

Seguro Viagem
Um seguro viagem para 8 dias para duas pessoas para o México pode sair de R$150,00 a R$500,00, dependendo das coberturas que você deseja. Saiba que não é uma opção viajar sem seguro, pois em caso de qualquer emergência médica sua viagem pode virar um pesadelo financeiro, já que assistência médica particular é um serviço caro em qualquer lugar do mundo.

Como contornar isso então? Os cartões Visa Platinum e Infinite, o Master Card Platinum e Black, além do American Express, oferecem ótimas coberturas para uma série de serviços emergenciais, que incluem atendimento médico, perda de bagagem, seguro de vida, entre outras coisas. Para ter direito a esses benefícios, basta comprar a passagem da viagem com o cartão em questão (no caso de passagem emitida com milhas, você deve pagar as taxas aeroportuárias com ele). Como eu usei o benefício do meu Visa, o custo foi ZERO! Economizamos mais uma vez!

Valor total
Assim, totalizando os gastos básicos (passagens, hospedagem e aluguel de carro+gasolina), desembolsamos menos de R$2800,00 (já considerando o IOF, já que para a maioria dos serviços citados aqui tivemos que usar o cartão de crédito). Venhamos e convenhamos: com esse valor não dá para um casal passar nem uma semana em uma pousadinha razoável no litoral norte de São Paulo em época de alta temporada! Conseguir essa façanha só foi possível com muita pesquisa e determinação!!!

No próximo post vou dar mais detalhes do nosso roteiro e dicas de pontos interessantes na região de Cancún.

O que você achou das dicas? Tem perguntas? Deixe sua mensagem nos comentários!